Você está aqui: HomeFornecedor de TINotícias do FornecedorAtualidadesEvolução de Serviços de Voz Continua com Redes 5G, aponta estudo da 5G Americas

Evolução de Serviços de Voz Continua com Redes 5G, aponta estudo da 5G Americas

Publicado em Atualidades
09 Fevereiro 2021

Novo relatório da 5G Americas destaca avanços tecnológicos de 4G VoLTE até 5G VoNR

No mundo de comunicações móveis sem fio, os serviços de voz móveis ainda mantém um papel chave. A 5G Americas, a associação setorial e a voz da 5G e LTE para as Américas, anunciou hoje a divulgação do relatório O Futuro de Voz em Comunicações Móveis Sem Fio, com as últimas notícias sobre a evolução das redes de acesso via rádio e infraestrutura em nuvem para os serviços de voz dentro do ecossistema 5G.

Com as chamadas de voz migrando de redes 2G/3G, com comutação por circuitos, para redes 4G Voice-Over-LTE (VoLTE) com comutada por pacotes, o mercado está se beneficiando de novos recursos como Serviços de Voz Avançados (Enhanced Voice Services - EVS), voz em HD baseado em CODECs, chamadas de Vídeo e Serviços Complexos de Comunicação. Com a emergência das redes 5G, oportunidades estão surgindo para a 5G Voice-Over-New-Radio (VoNR), uma tecnologia que oferece muitas oportunidades para melhorar a qualidade das ligações, reduzir custos operacionais para as operadoras de rede e acelerar a migração das tecnologias de rede.

Chris Pearson, Presidente da 5G Americas, disse: “O 3GPP Releases 15 e 16 estabeleceram uma plataforma para o VoNR em escala comercial. Com um número crescente de operadoras inaugurando redes 5G independentes, seria razoável acreditar que alguns serviços comerciais VoNR podem ser disponibilizados no final de 2021 ou início de 2022”.

Medidas terão que ser tomadas para não prejudicar as chamadas de voz durante a migração para o VoNR. Muitas operadoras estão implementando a tecnologia 5G em suas redes atuais em fases. Com a transição de redes 5G mistas para independentes, uma solução temporária nesse caso seria o Evolved Packet System Fallback (EPSFB), o que abre o caminho para a implementação plena da tecnologia VoNR no futuro.

Em redes 5G mistas, os serviços do Subsistema Multimídia IP (IP Multimedia Subsystem - IMS), o que inclui as chamadas de voz, utilizarão a rede LTE, evitando assim qualquer impacto sobre a sinalização no plano de controle. Com o amadurecimento da 5G independente (standalone - SA), a NSA e a SA devem coexistir dentro da rede de cada operadora, interagindo para assegurar a operação normal dos atuais serviços de voz, como a E911 sobre NR. Além da arquitetura de rede, outros fatores que as operadoras também devem levar em conta incluem o ecossistema de dispositivos - e sua atual infraestrutura e alocação de frequências - e exigências regulatórios regionais.

“As operadoras devem começar a analisar a possibilidade de introduzir o serviço VoNR com antecedência, migrando seus clientes para os novos serviços assim que possível; no entanto, ainda estamos no início dessa transição e o VoNR deve continuar evoluindo em conjunto com a 5G e outra tecnologias do futuro”, disse Pearson.

O relatório, desenvolvido e escrito por um grupo de trabalho técnico da 5G Americas, é um documento de referência clara e de fácil leitura que aborda os tópicos a seguir:

- Visão Geral dos Serviços de Voz 5G;
- Ecossistema de Dispositivos;
- Arquitetura de Rede;
- Aspectos Regulatórios;
- Visão Geral e Comparação de 5G VoNR e EPSFB;
- OTT e Soluções de Voz Alternativas sobre 5G.

Interoperabilidade & Roaming          

David Kraus, Diretor de Arquiteturas de Rede da Ciena e um dos líderes do Grupo de Trabalho que desenvolveu o relatório, disse: “Frequentemente esquecemos que ainda chamamos o computador móvel que carregamos no bolso de ‘telefone’. Inicialmente, as redes sem fio foram desenvolvidas para comunicações de voz, que ainda é um serviço de extrema importância prestado em tempo real. É muito importante construir uma rede com a flexibilidade necessária para administrar serviços móveis de voz confiáveis e de alta qualidade”.

Jun Liu, Membro do Corpo Técnico da área de Estratégia para Desenvolvimento de Tecnologias da T-Mobile, e também um dos líderes do grupo de trabalho que desenvolveu o relatório, disse: “Os sistemas 5G oferecem muita flexibilidade na gestão de tráfego de voz e garantem maior interoperabilidade, roaming, uma experiência aprimorada com o fatiamento de rede e suporte para redes de outras operadoras e redes virtuais”.

Entre para postar comentários