Os crimes por trás dos ataques de DDoS

Os ataques de Distributed Denial-of-Service (ataques distribuídos de negação de serviço, DDoS em sua sigla em inglês), nos quais vários computadores atacam um único sistema para tornar uma rede ou website indisponível para seus usuários, devem ser considerados mais do que uma tentativa temporária de derrubar sites e impedir o acesso a serviços.

Leia mais...

Segurança na Nuvem - Por onde começar?

A utilização de ferramentas na Nuvem e Nuvem Híbrida tem reduzido os custos das empresas de forma inédita, e estimulado o seu crescimento em todo o mundo. Diversas pesquisas revelam que a Nuvem chegou para ficar, o que torna importante a análise das medidas mais eficientes para controlar e mitigar riscos, como ameaças de invasão, ataques, vazamento de informações sensíveis e indisponibilidades de serviços.

Leia mais...

Alternativas à Nuvem: dicas para garantir a transferência segura de arquivos

No transcorrer de um único dia, a maioria das organizações gera, armazena e compartilha grandes quantidades de informações. Ao mesmo tempo, seus ambientes de trabalho estão se baseando cada vez mais em colaboração e nuvem, o que faz com que seja cada vez mais necessário que os funcionários transfiram arquivos com facilidade pela Internet – com frequência usando uma das muitas soluções gratuitas para transferência e armazenamento de dados, como Dropbox, Hightail ou Google Drive.

Leia mais...

O Paraíso Cibernético e o Inferno Sem Lei

A existência de paraísos cibernéticos é uma ameaça muito mais significativa do que a dos paraísos financeiros

A expressão "paraíso cibernético" ainda não está indexada nos dicionários e enciclopédias eletrônicas, mas seu uso vai se consolidando nas reuniões do setor de segurança da informação. Seu significado ainda carece de algum rigor, mas a compreensão do conceito, em linhas gerais, se torna fácil quando o associamos à ideia dos paraísos fiscais, já conhecida de todos.

Leia mais...

A evolução do gerenciamento de riscos no Brasil

Com forte presença hoje nos segmentos de transportes e logística, o gerenciamento de riscos surgiu no Brasil no final da década de 1980 e engloba toda e qualquer ação empregada com o objetivo de prevenir e mitigar os problemas relacionados às operações logísticas. Assim, por meio das ações do GR e com as ferramentas utilizadas, riscos como roubos e furtos de cargas e acidentes são minimizados.

Leia mais...

Que lhe parece como recompensa final?

A sétima etapa é a coroação na cadeia de ameaças cibernéticas e, dependendo de seus motivos, o atacante costuma ficar ansioso em chegar à fase do roubo de dados. Em geral, as etapas anteriores o ajudam a alcançar seu objetivo. É sabido que os atacantes fazem grandes esforços para ocultar seus rastros e chegar a esta etapa.

Leia mais...

Biometria em instituições financeiras: maior segurança e praticidade

Com 90 mil caixas eletrônicos com sensores biométricos, mercado brasileiro se mostra avançado na adoção da tecnologia, o que facilita o saque e impede o roubo de identidade

Leia mais...

As empresas devem se preocupar com os wereables?

Nos últimos anos as empresas vêm encarando novos desafios de segurança e privacidade com a chegada da tendência 'Bring Your Own Device' (BYOD), na qual os funcionários são incentivados a utilizar smartphones, tablets e notebooks próprios para exercer suas funções no ambiente corporativo.

Leia mais...

É impossível estar seguro?

Empresas continuam carentes de políticas e de uma estrutura sistematizada de segurança. Sem recursos de autenticação avançada, continuarão com seus ambientes e informações desprotegidos

Paradoxalmente, poucos dias após um ataque de grandes proporções ter exposto os dados de 80 milhões pessoas nos EUA, comemorou-se, em mais de cem países, o Dia da Internet Segura.

Leia mais...

Deep Web, a outra Internet

Existe uma internet menos conhecida do público comum, chamada de Deep Web (Internet Profunda), também conhecida como Deep Net, Web Invisível ou Oculta. Há quem diga que uma ferramenta de busca como o Google, por exemplo, só consegue rastrear menos de 5% do que existe on-line. A maior parte das informações da Web está em sites que não são encontrados pelos mecanismos de busca padrão.

Leia mais...