7 dicas para efetuar compras seguras pelo celular na Black Friday

Com a aproximação da Black Friday no próximo dia 23, tem início a fase de promoções que marcam as festas do final de ano. Segundo dados da E-bit, empresa especializada em informações do setor de comércio eletrônico, as vendas em 2018 devem crescer 15% em comparação a 2017.

E as compras realizadas via celular também têm apresentado um expressivo aumento. De acordo com levantamento da E-bit, na Black Friday do ano passado cerca de 30% das aquisições foram efetuadas aproveitando a comodidade dos dispositivos móveis.

Mas esse conforto vem acompanhado de um preço adicional: também os criminosos que atuam na Internet são atraídos pelo aumento de visitantes e de transações nesse período e ficam atentos a qualquer possibilidade de fraude.

E como quem realiza compras online está sujeito a ter seus dados pessoais roubados, Will LaSala, diretor de soluções de segurança e evangelista em segurança da OneSpan, relaciona sete dicas para aproveitar as ofertas da Black Friday através de aplicativos móveis sem dor de cabeça:

1. Atualize regularmente o software do seu telefone e dos aplicativos das lojas online, pois isso garante que você reforce as defesas de seu aparelho;

2. Não utilize senhas de acesso fixa e sempre procure tirar vantagem do duplo fator de autenticação e de outras avançadas soluções que são oferecidas por aplicativos, bancos e sites de comércio eletrônico;

3. Conheça melhor as instituições financeiras com que você trabalha. Bancos que se esforçam ativamente para proteger as suas transações adotando processos de identificação como biometria e aplicações mais seguras minimizam as chances de sucesso dos ataques voltados ao roubo de informações pessoais e o consequente roubo de valores das contas-correntes;

4. Evite alterar as configurações originais de segurança do sistema operacional de seu celular, pois isso o deixa mais vulnerável a uma ampla gama de ataques;

5. Baixe aplicativos apenas de fontes confiáveis, como as lojas oficias da Apple e do Google;

6. Verifique sempre se as permissões solicitadas por um aplicativo correspondem mesmo à tarefa a que ele se propõe;

7. Esteja certo de estar conectado a uma rede WiFi segura e sempre que possível empregue uma VPN (Virtual Private Network), ou rede privada virtual, que permite uma conexão segura, privada e remota.

“São procedimentos simples, mas que podem evitar muitos problemas para quem compra pela Internet. Na verdade, o mundo virtual é muito parecido com o real. Nessa época de compras de final de ano aumentam o número de pessoas roubadas saindo das lojas físicas com sacolas e sacolas de presentes. Esse maior movimento chama a atenção dos ladrões e na Internet não é diferente. Quanto maior o número de compradores, maior o interesse dos criminosos”, conclui Will LaSala.