5 ações em TI para que a Black Friday seja um sucesso

Crescimento esperado da Black Friday este ano é de 15% em relação ao faturamento de R$ 2,1 bilhões gerado nas lojas virtuais de todo o país em 2017. Segundo dados do E-bit, a Black Friday, que este ano acontecerá no dia 23 de novembro, promete crescer 15% em cima do faturamento de R$ 2,1 bilhões gerado nas lojas virtuais do todo o país.

Esse número foi o resultado de uma movimentação 15 vezes maior nas lojas virtuais do que em um dia comum. E nesse cenário, cada segundo conta, contra ou a favor.Um estudo do Google apontaque sites que ficam fora do ar na Black Friday causam prejuízo de R$ 1,5 milhão por hora. No ano passado,cerca de 370 mil pessoas compraram on-line neste dia.

“Não são só os e-commerces que devem se preparar para a Black Friday, mas também os meios de pagamento, bancos, bandeiras e benefícios devem estar com seus ambientes prontos para o grande dia”,afirma Oscar Nogueira Neto, CTO (Chief Technology Officer) da Inmetrics – empresa de otimização de plataformas digitais e também especialista no ecossistema de negócio da Black Friday.

Segundo o executivo, é necessário ser feito um trabalho de planejamento de capacidade prévia para garantir que a plataforma atual suporte, no mínimo, a quantidade de visitantes do ano passado mais o crescimento esperado pelo time de marketing.

“Oferecer aos clientes dos nossos clientes a melhor experiência de compra para obter resultados incríveis. Esse é o objetivo da Inmetrics, que deixa as aplicações prontas para o grande dia, utilizando serviços de teste de estresse, gerenciamento de serviços na nuvem, avaliação de desempenho com visualização dos indicadores de negócio, tudo em tempo real”, ressalta o CTO.

A Inmetrics indica cinco ações de TI fundamentais para que todo o ecossistema que envolve a Black Friday tenha sucesso:

Realize testes de estresse e avaliações de desempenho constantemente:

Faça teste de estresse nas aplicações e realize avaliações periodicamente, afinal, mudanças nas aplicações podem ser feitas, seja na implementação de novos recursos ou na alteração de funcionalidades, explica Luciano Neucamp, Tech Lead na Inmetrics.

Tenha uma infraestrutura escalável:

É preciso ter uma infraestrutura que seja escalável automaticamente, sob demanda ou dimensionada previamente para atender o volume de transações, explica o CTO da Inmetrics. “Esse autoscale pode ser conseguido tanto em arquiteturas on cloud quanto onpremises.”

Garanta a distribuição do tráfego e evite sobrecarga nos servidores com o balanceamento de carga:

Isso é possível com o uso de CDN (Content Delivery Network) para conteúdos estáticos. Criar uma aplicação leve com baixo footprint. Além de trabalhar com uma arquitetura de serviços, onde o payload é menor (mobile apps e PWA).

Tenha uma equipe de suporte em tempo integral no dia 23 de novembro:

“Acompanhamento 24x7 é sempre recomendado”, afirma Nogueira, especialmente para lidar com problemas de infraestrutura física, como links de telecom que podem ficar sobrecarregados; desabilitar rotinas que possam estar concorrendo com o acesso dos usuários e forçar o roteamento de transações entre os diferentes datacenters.

Adote o “freezing” em sua plataforma na semana que antecede a Black Friday:

Congelar (freeze) todas as mudanças é essencial, uma vez que cada nova adaptação requer uma nova bateria de testes e correções. Isso pode colocar em risco a disponibilidade da aplicação.