Automação nos negócios: a evolução dos processos através da tecnologia

Quem está há algumas décadas na área de tecnologia bem se recorda do início do segmento no país. O processamento em batch ou em lote, quando as informações recebidas eram digitadas e então processadas através dos sistemas operacionais com espaços limitados, foi o primeiro passo para a automatização nas empresas.

Desde então, uma verdadeira evolução ocorreu no mercado de tecnologia, o que levou companhias de todos os setores a se reinventarem. A chegada do microcomputador, o uso de servidores internos, a conectividade e a chegada da nuvem são apenas alguns dos passos que podemos citar e que transformaram o modo de operar em negócios de qualquer segmento.

Dentro deste contexto, a tecnologia não só evolui para acompanhar o mercado, mas fez com que o próprio mercado precisasse se adaptar a novos modelos de gestão e controle de dados. Tudo isso, sempre com um propósito muito claro: ter mais Inteligência de negócio, através de processos bem definidos e controlados, que garantam aumento da produtividade.

Nos últimos anos acompanhamos o crescimento do setor de tecnologia em todo o mundo, a chegada de novas linguagens de programação, a expansão de sistemas ERPs e diversas aplicações satélites que atuam integradas nas empresas. Vimos a inteligência artificial se tornar uma ferramenta cada vez mais presente e real nas rotinas empresariais, percebemos que a cada ano novas plataformas evoluem e alavancam tecnologias muito mais rápidas e interessantes para os negócios.

É neste novo cenário que plataformas para controle e gestão de atividades ganham espaço nas empresas. Soluções que proporcionem a mensuração da produtividade das equipes, a criação de roteiros de atuação e de tarefas de forma integrada tem sido essenciais para o crescimento sustentável dos negócios.

E é com a automação dos negócios que estas novas tecnologias estão se tornando grandes aliadas. Após a definição de processos, as empresas não só passam a contar com rotinas claras e uma gestão do conhecimento muito mais segura, como também reduzem a quantidade de ações mecânicas antes feitas por pessoas. Um exemplo clássico é o RH. Na gestão de pessoas, um simples desligamento pode resultar em mais de 20 ações seguintes, que vão do cancelamento de benefícios e senhas de acesso ao agendamento de exames demissionais e entrega de crachá. Tudo isso, quando feito sem automação, leva tempo, troca de e-mails e telefones e nem sempre ocorre de forma satisfatória, na automação, cada processo é aberto automaticamente e a equipe encarregada deles só pode avançar assim que cada um for concluído.

Isso garante segurança, cumprimento de prazos e, claro, tempo melhor aproveitado em ações estratégicas.

(*) Diretor de desenvolvimento da Ellevo Soluções em TI.