O Wi-Fi está transformando o ambiente de trabalho

Com o aumento do uso de novos dispositivos móveis para acessar a infraestrutura corporativa, as redes sem fio das empresas estão sofrendo cada vez mais pressão. É necessário passar por uma mudança de mentalidade, seja no caso do proprietário de uma empresa de pequeno porte ou de uma empresa inteira que deseja fazer a transição e utilizar apenas dispositivos móveis.

Durante várias gerações, as informações corporativas eram geradas pela empresa para atender às funções de back-end, mas não forneciam facilidade de uso para um usuário regular. Agora as empresas precisam fornecer uma experiência aos funcionários que possibilite a facilidade de interação. 


Hoje em dia, os smartphones que a maioria dos funcionários trazem para o trabalho têm mais poder de processamento do que os computadores que eles tinham em suas mesas dez anos atrás. E o Wi-Fi corporativo proporciona aos funcionários conexão diária que isso afete os planos de dados dos seus celulares.

Os colaboradores não precisam mais deixar suas mesas para fazer uma chamada pessoal porque podem enviar uma mensagem de texto, mas o fato de poderem enviar essas mensagens das suas mesas pode significar uma distração.

Para os gerentes de TI e diretores de informática a pergunta decisiva sobre o Wi-Fi e a produtividade é se ter um Wi-Fi corporativo melhor resulta em uma força de trabalho mais produtiva ou facilita que os funcionários usem seu tempo para tratar de assuntos pessoais. A resposta é "sim" e "não". Se houver mais facilidade de conexão, os funcionários utilizarão o Wi-Fi para comunicações pessoais, mas também permanecerão no local de trabalho mesmo quando situações fora do escritório exigirem sua atenção. Os gerentes gostam de trabalhar com pessoas que possam ser encontradas com facilidade quando precisarem delas.

O Wi-Fi corporativo criou uma nova forma para varejistas e distribuidores se comunicarem com os colaboradores e clientes. Por exemplo, com o Wi-Fi o funcionário da distribuidora acessa no sistema quais produtos retirar do estoque e para onde enviá-los. Prateleiras inteligentes podem utilizar o Wi-Fi para atualizar os preços. E os varejistas sofisticados estão oferecendo Wi-Fi a seus clientes para encorajá-los a permanecer mais tempo e gastar mais.

Mais da metade dos dados moveis já transita pelo Wi-Fi, de acordo com a Gartner, e deverão passar de 52 milhões de terabytes (TBs) em 2015 para 173 milhões de TBs em 2018.

A mobilidade não significa só permitir que as pessoas não fiquem presas às suas mesas, mas sim aplicar as políticas de segurança para rede de área local (WLAN) sem fio e de acesso a rede a esse tráfego também. Para fazer isso, as equipes de segurança e de conexão em rede dentro das empresas vão compartilhar as informações com mais frequência.

Os escritórios divididos em baias estão se tornando coisa do passado, os funcionários querem deixar de ficar presos e trabalhar onde desejarem e como desejarem. Isso forçou os departamentos de TI a examinar novamente o Wi-Fi e avaliar se já chegou a hora de ter um espaço de trabalho completamente móvel. O Wi-Fi pode suportar vídeo e voz sem fio?

Outro recurso importante será a capacidade do Wi-Fi de rastrear e localizar dispositivos. Isso inclui desde a localização de ativos de alto valor em hospitais até o rastreamento da clientela de lojas de sapatos em centros comerciais, o que permitirá também criar sistemas de análises poderosos, verticais e específicos do futuro.

As empresas vão consumir cada vez mais Wi-Fi como serviço, tendo o dispositivo de política de segurança e gestão e inteligência central sendo entregue a partir da nuvem, como um serviço completamente gerenciado. Isso está ajudando as empresas a criar locais de trabalho inteligentes, em que ativos importantes são rastreados por localização e podem se comunicar com outros dispositivos que estejam próximos a eles.

A conexão sem fio começou como um rede para conveniência em salas de reunião e lanchonetes, mas está se tornando a rede principal e essencial para a missão das empresas, para colaboradores e também para seus clientes. Vemos a rede sem fio se tornar uma plataforma que promove a inovação e os modelos de negócio pioneiros. O melhor ainda está por vir.

(*) Diretor de Engenharia de Sistemas para a América Latina da Ruckus Wireless.